Lana Del Lovers

Alternative

Existe toda uma polêmica rolando por aí a respeito do ”gênero” musical da Lana, e talvez esse assunto levante uma crise, porque é difícil rotular tantas músicas em um único grupo, mas se tivéssemos que escolher talvez seria o Pop Alternativo. Isso porque música alternativa não é bem um gênero e sim um subgênero que deve acompanhar a categoria musical do artista. Esse termo é um gênero mais comum no rock, mas hoje com a febre do mainstream e com o caos da indústria que insiste em transformar tudo em rádio, tudo que é diferente do padrão e que atinge um sucesso comercial é considerado alternativo, é o caso de Florence, Gotye e Grimes… Essas mudanças começaram a pouquíssimo tempo – aposto que vocês se lembram da época em que o top 50 das paradas internacionais eram a base de pop e hip hop. Bom, essa realidade mudou e cada vez mais esses artistas não tão amados estão passando a atingir melhores posições e vendem mais discos do que muitos superstars por aí.

No caso do pop é totalmente irrelevante, já que tudo que é pop é extremamente comercial o que contraria a questão de um gênero mais cult, que agrada um menor número de pessoas. Lana já falou que acha que o pop torna a realidade muito açucarada e superficial, mas por outro lado o público alvo de Lana Del Rey é pop, já que os fãs são todos jovens e possivelmente são fãs de algum artista pop. Eu separei um top 5 de artistas relativamente alternativos, mas que tem um pé no mundo pop e que assim como a Lana, são mais procurados e mais bem sucedidos na Europa do que nos Estados Unidos.

FlorenceWelch1

1 – Florence Welch é britânica e toda trabalhada no renascentismo. Ela tem a banda Florence + The Machine, que é uma combinação de rock, indie, folk, soul e atualmente ela tem explorado bastante seu lado pop. Essa rainha também gravou uma música para a trilha sonora do filme The Great Gatsby, que se chama Over The Love. Dica pra quem quer conhecer: ouça Sweet Nothing, a colaboração dela com o maravilhoso Calvin Harris!

MarinaAndTheDiamonds1

2 – Marina and the Diamonds é a cantora mais retrô que eu conheço. Realmente me sinto em um woodstock dos anos 90 quando assisto os videos dela. É uma das preferidas dos fãs da Lana (que sonham com uma colaboração entre as duas.) Pra quem não conhece, eu recomendo a música How To Be A Heartbreaker.

EllieGoulding1

3 – Ellie Goulding é a mais folktronica da nossa lista. Ela é adorada na Europa (tanto quanto a Lana) e pelo menos por aqui o hit “Lights” despertou a curiosidade de mais pessoas e hoje ela vive transitando entre o top 10 das paradas britânicas com seus singles que variam de indiepop ao synthpop. E parece que o Calvin Harris também é ligado na música alternativa, confiram a colaboração dos dois que se chama I Need Your Love.

TheXX1

4 – The XX é uma banda britânica, autêntica, promissora e que vem se destacando cada vez mais no cenário alternativo/indie. Eles tem uma pegada mais Dream pop, e eu super indico pra ouvir em qualquer momento do dia. Todas as faixas do último cd, que se chama Coexist, são ótimas.

Grimes1

5 – Grimes na verdade se chama Claire Bouche. Ela também é diretora de videoclipes, e aliás os videos dela são incríveis!! É tudo muito experimental e ousado. Eu adoro essa mistura underground que só ela sabe fazer e que fica muito legal – e eu quero ser como ela algum dia (é sério). Se quiser conhecer ela melhor, ouça o single Oblivion, faixa do disco Visions.

E por sua vez algumas pessoas acreditam no indie, que não deixa de ser um estilo pouco frequentado, mas que cada vez mais tem uma tendência a ser popular. Tem aquela velha história de indie porque o artista é independente, talvez lá na época de “Video Games” a Lana realmente fosse totalmente indie, mas hoje ela tem um contrato com uma gravadora, o que elimina esse gênero.

Então resumindo, essas expressões não tem o mesmo significado que antigamente, até porque a indústria musical está em constante mudança, e quanto mais profundo você mergulha no mundo alternativo, maior é a sua sensibilidade musical, e isso vale para todos os gêneros, do mais mainstream ao menos frequentado, até porque foi assim que a Lana começou e hoje ela é um dos pilares mais estáveis que sustenta o universo internacional da música. – @jcdelrey