Lana Del Lovers
Lana Del Rey - Lust For Life

Diretor do trailer de ‘Lust For Life’ fala sobre o projeto, próximo single e Lana Del Rey em entrevista ao ‘Pitchfork’

Em entrevista ao site Pitchfork, Clark Jackson, diretor responsável pelo trailer do álbum Lust For Life, falou um pouco sobre como é trabalhar com Lana Del Rey, próximo single, curiosidades do projeto e muito mais. Leia abaixo a tradução da entrevista:

Qual foi o conceito para este vídeo?

Queríamos brincar com a ideia de antigos vídeos instrucionais em 16mm misturados com programas de ficção científica dos anos 50 e 60. Nós amamos a ideia de brincar com mágica, algo um pouco noir que é uma característica muito dela e com algo um pouco cômico que é também muito dela. E, obviamente, fizemos isso por causa da revelação do título do álbum, que ela estava realmente muito empolgada para revelar. Também queríamos vincular a esta ideia de que Lana estava falando sobre o poder das vibrações positivas e que elas podem fazer a diferença… Por isso ela quis espalhar pequenos corações por todo o mundo. Também queríamos colocar um monte de pistas ocultas relacionadas com o álbum. No final, poucos itens foram exibidos, mas cada um deles significa algo — cada um foi colocado de propósito. Queríamos que as pessoas perguntassem a si mesmas: “Por que há uma escada? Por que os sete planetas?” Conforme mais músicas forem sendo lançadas, essas coisas vão se tornar mais evidentes.

No mês passado, Lana tuitou sobre um ritual de bruxaria coletivo tentando remover o presidente Donald Trump do poder através da feitiçaria. Como o fator ocultismos foi trabalhado no vídeo?

Isso é realmente engraçado, pois nunca falamos diretamente sobre bruxaria ou ocultismo, estávamos mais nos divertindo com a ideia de mexer com os simplórios e antigos programas de televisão, com o noir, entre outras coisas. Talvez nessa ideia de vibrações positivas, e a ideia de se pudermos enviar energias positivas para o mundo que talvez possam fazer diferença em algum lugar, mas sinceramente eu não sei.

O vídeo apresenta um monte de símbolos. A maioria das pessoas reconhecem o logotipo XO de The Weeknd, mas o que você pode me dizer sobre os outros símbolos?

Eu não posso te dizer o motivo deles estarem ali. Cada uma é importante e, com o tempo, seus significados serão revelados.

Como o monólogo surgiu? Alguma inspiração em particular?

Você terá que perguntar diretamente para Lana sobre de onde o monólogo surgiu. Em uma reunião comigo, ela puxou o celular e mostrou o que tinha gravado. Ela disse “vamos fazer algo assim”, mas foi tão perfeito que não modificamos nenhuma palavra e o utilizamos como era.

A plataforma Vevo lista Benny Blanco, Emile Haynie e Rick Nowels como co-produtores, com você, neste vídeo. Com o que eles contribuíram?

A Vevo faz isso — nem sempre eles diferenciam o produtor de vídeo dos produtores do disco, da música, etc. Estou apenas feliz por estar na incrível companhia deles, algumas das melhores mentes da indústria musical.

Há algum memória marcante sobre trabalhar com Lana Del Rey neste projeto?

É incrível trabalhar com Lana. Ela tem uma visão de sua arte, mas permite que você entre em sua mente e veja se você pode acrescentar algo. É a melhor situação para se trabalhar. Ela sabe o que quer, mas também quer que você adicione seu próprio traço ao projeto. Sinto isso quando trabalho com ela — de que ela dá tudo de si, e isso surge em quão poderosa sua música é.

Há um vários efeitos visuais no vídeo: a fantasmagórica Lana, as estrelas cintilantes sobre Los Angeles, a tocha da Estátua da Liberdade sendo apagada. Qual foi a parte mais desafiadora ao dirigir este projeto?

A parte mais difícil de todo o vídeo foi o letreiro de Hollywood. Queríamos um take noturno do letreiro, mas todo iluminado que nem nos anos 50. Obviamente, hoje ele não é mais iluminado. Logo, eu e alguns amigos construímos o letreiro e a montanha utilizando papel machê, espuma, tela de arame e o modo antigo de Hollywood de se fazer as coisas em minha garagem. Os vizinhos achavam que eu tinha perdido a cabeça quando me viram com papel machê até os joelhos. Pisque e você irá perder, mas tudo, da torre ao letreiro e das árvores aos arbustos, foram feitos à mão. Provavelmente teria sido mais fácil ter alguém para construí-lo em 3D, mas foi muito divertido mexer com lama, cola e tinta por três dias.

Qual foi o seu envolvimento com o videoclipe de Love? Você pode nos contar qualquer coisa sobre a estética visual dele?

Eu produzi o vídeo de Love. Rich Lee é um diretor incrível, então sempre que eu posso trabalhar com ele, não penso duas vezes e pulo de cabeça. Como produtor, meu trabalho é tentar transformar em realidade as ideias incríveis que o diretor tem em mente. Tivemos alguns dias disponíveis para a filmagem principal, então corremos por todo o sul da Califórnia por vários dias para gravar paisagens incríveis e de outro mundo.

O que podemos esperar, visualmente ou sonoramente, de Lust For Life?

Assim como as pistas no vídeo, preciso manter segredo, mas acho que posso dizer com segurança que o primeiro single será bastante centrado em Hollywood. Será, com certeza.

Tradução por Thiago Goedert. – Equipe Lana Del Lovers
Entrevista original por Marc Hogan e Evan Minsker ao Pitchfork.