Lana Del Lovers
Lana Del Rey no 'Artist & Manager Awards' em Londres, Inglaterra, em 14 de novembro de 2017.

Lana Del Rey comparece ao ‘Artist & Manager Awards’ 2017 em Londres, Inglaterra

Lana Del Rey compareceu na noite desta última terça-feira (14) à 6ª edição do Artist & Manager Awards, premiação anual que celebra a criatividade e inovação da industrial musical e que, neste ano, foi realizada no local para eventos Printworks em Londres, Inglaterra.

A cantora foi a responsável por entregar o prêmio de Empresário do Ano para a empresa de seus gerentes, a TAP Management, mesma companhia responsável por administrar a carreira de Dua Lipa, Dermot Kennedy, entre outros.

Confira o discurso de Lana Del Rey abaixo:

“Estou feliz de estar aqui hoje à noite para dar aos meus empresários este prêmio e eu queria compartilhar com vocês o que eles fizeram por mim o que ninguém mais poderia fazer.

Eles foram capazes de ver em mim todas as coisas que pessoas por volta de 2006/2007 disseram que não eram comerciáveis, não popular o suficiente, muito abstrata. Foram capazes de ver todas as minhas características como habilidades, e ter a sabedoria de ver que algumas peculiaridades do meu estilo de escrita eram confiáveis.

Eles puderam realmente fazer minha gravação traduzir um modo universal que outros grandes empresários e gravadoras que eu conheci não tinham sido capazes de entender até aquele ponto.

Minhas melodias, músicas e refrões não eram four to the floor [um padrão de tempo 4/4 não acentuado em que cada batida é marcada com um heavy kick drum], e meus sentimentos não eram sempre alegres, como ter um álbum de estreia intitulado Born To Die! Mas eu era capaz de expressar meus sentimentos de um forma diferente de outros artistas da época. Eu tinha meu vocabulário original e tinha ambições de ser uma grande escritora americana. Eles viram valor nisso.

Até o momento em que conheci Ben [Mawson] em 2009, eu já havia tocado em bares locais e para gravadoras independentes por quatro anos. Ainda que minhas experiências com noites de microfone aberto e tocar no Lower East Side de Nova Iorque não foram geralmente positivas, minha experiência tocando para gravadoras foi quase o mesmo.

Todo encontro acabava com a pergunta “Onde estão os hits?”, na qual eu deveria responder indignadamente, “Estou compartilhando minha história de vida!” Acho que eu esperava que as pessoas vissem valor naquilo e tivessem um momento revelador.

Em algum momento, pensei que as pessoas não amassem música, “Eu tenho um monte de retorno positivo, mas não ligações de volta”. Isso era porque ninguém sabia o que fazer com o tom do projeto e das músicas, e eles não puderam visualizar que minha carreira seria de longo prazo.

Mas quando conheci Ben, e imediatamente depois Ed [Millett], me mudei para Londres onde eles moravam, nós começamos a ter ligações de volta após vir trabalhando com outras pessoas por alguns anos.

Eles foram as primeiras pessoas a verem a perspectiva geral e eles adoraram minha música tanto quanto eu amei fazê-la. O que eu penso que é a coisa mais importante para um empresário: realmente amem os projetos em que estão trabalhando e queiram fazer o acordo pessoal e profissional que leva a fazer um artista bem-sucedido.

Uma vez que um artista fica famoso, isso realmente transforma-se em um compromisso e uma vida compartilhada com todos os envolvidos. Os altos e baixos do artista e as camadas das complexidades que os empresários precisam estar envolvidos, especialmente na vida de um artista mais jovem, podem ser abrangentes.

Ex-namorados loucos, complexas histórias familiares para trabalhar, antigo acordo de gravação independente terminado errado, onze compromissos de gravação feitos em uma idade de sua vida onde você deveria estar amadurecendo. Tudo isso antes mesmo de você pensar sobre qual o estilo que seu primeiro disco deveria ser.

A coisa mais valiosa que um empresário e um artista podem dividir é estar em sintonia sobre as coisas mais importantes, como princípios, ética e objetivos.

Oitos anos atrás, frequentemente, disse aos meus empresários que haviam partes de mim que não estavam à venda mais do que deveriam estar. Isso de ter uma vida real privada ia ser uma grande prioridade para mim, assim como foi escrever álbuns profundos. Eu tive que lutar um pouco, mas nós mantivemos elas na frente das decisões que estávamos fazendo.

Além disso, eu gostaria de dizer que há uma mudança acontecendo este ano com as mulheres, vindo contar suas histórias no mundo do entretenimento. É um verdadeiro momento cultural.

Eu e meus empresários conversamos uns com os outros no mesmo dia que algumas dessas revelações começaram a serem divulgadas e eu me senti com muita sorte que nós estamos do mesmo lado sobre o fato de que isso vai ser uma coisa muito boa para artistas como eu e os mais jovens. Tive um momento nessas semanas pensando sobre o quão importante é ter esses princípios compartilhados.

Então, para finalizar, sou um daqueles artistas que não estariam aonde estou agora se não fossem essas duas pessoas, porque é preciso de uma aldeia inteira para fazer um artista ir longe. Eles me ajudaram a encontrar as pessoas certas para me apoiar enquanto viajo ao redor do mundo compartilhando minha música.

Eu também queria dizer que Dave Chumbley foi meu agente de reservas e ele faleceu esse ano enquanto estávamos fazendo shows no Reino Unido. Sinto como se eu citar seu nome, ele estaria sorrindo, porque ele adorava coisas como essa.

Portanto, parabéns, vocês realmente merecem, Ben Mawson e Ed Millet, empresários do ano.”

Tradução por Cássio Bauer. – Equipe Lana Del Lovers.

Confira as fotos na galeria abaixo:

Para mais informações sobre a Lana Del Rey, não deixe de acompanhar o Lana Del Lovers nas redes sociais: