Lana Del Lovers
Lana Del Rey por Neil Krug (2017).

Lana Del Rey fala sobre próximos projetos, clipe de ‘White Mustang’ e muito mais em entrevista ao ‘Journal des Femmes’

Em entrevista ao site francês Journal des Femmes, Lana Del Rey falou sobre seu novo álbum, colaborações, mudanças pessoais, novos projetos, clipe de White Mustang e muito mais. Leia abaixo a tradução da entrevista:

Lana Del Rey aparece sorrindo na capa de seu novo álbum, Lust For Life. Uma obra com tons de esperança, em que sua voz assombrosa celebra o amor, o futuro da América e da liberdade. Será que a cantora de 32 anos finalmente conseguiu acabar com seus antigos demônios? Confira neste encontro exclusivo, sempre com um sorriso.

Você se encontra otimista e determinada com Lust For Life, que literalmente significa “sede pela vida”. Qual foi o gatilho?

Há seis anos, desde o lançamento de Video Games, eu canto sobre mim. Levei mais tempo do que a maioria das pessoas para evoluir. Do colégio até os dias de hoje, muitas coisas aconteceram! Quando comecei este álbum há um ano e meio, me senti mais observadora, mais aberta para ouvir os outros. E a mudança de presidente nos Estados Unidos criou um caos impossível de ignorar.

É daí que surgem as faixas God Bless America – And All Beautiful Women In It When The World Was At War We Kept Dancing

Sim, estas são minhas canções mais intencionais. Eu comecei o álbum antes das eleições e da Marcha das Mulheres, mas quando essas eventos aconteceram, fiquei chocada como todos os outros. Em When The World Was At War We Kept Dancing eu canto: “É o fim da América?” Não tinha certeza sobre colocar esta faixa no disco, pois não gosto de me ouvir fazendo esta pergunta. Adoro a ideia da América, mas a questão era inevitável.

Esta é também a primeira vez em que você lançou duetos com outros artistas, como The Weekend, A$AP Rocky, Sean Ono Lennon… Como esse desejo surgiu?

Eu queria colocar um pouco de fogo no álbum com algumas canções mais sensuais. A$AP Rocky e Abel [The Weeknd] são as duas pessoas que conheço melhor na música. Eles têm o poder de fazer um som mais sensual apenas com a confiança deles. Eles trazem brilho para Lust For Life. Eu também queria colaborar com Sean Ono Lennon, pois ele representa o amor apenas através de seu legado.

Nós já ouvimos você no álbum Beauty Behind The Madness lançado por The Weekend em 2015. Vocês se conhecem bem?

Nos conhecemos em 2011. Ele foi um dos primeiros cantores pouco conhecidos a falar sobre minha música, compartilhá-la no Tumblr, no Twitter… tenho certeza de que Blue Jeans e Video Games acabaram tocando na rádio graças a ele. Se eu fizesse um dueto, ele gostaria de ser o primeiro. Quando o chamei para dizer que estava pensando em colocar colaborações no álbum, ele imediatamente entrou de cabeça.

Qual é a sua faixa favorita em Lust For Life?

Eu amo Summer Bummer, meu dueto com A$AP Rocky, que ouço em meu carro. E Get Free é muito importante para mim, pois ela inicia uma mudança de direção…

Esta é a canção que encerra o álbum, logo após Change. A mensagem parece ser clara: Lana Del Rey está em um período de transição?

Totalmente! E estou apavorada por saber o que vou fazer (risos)! Já posso anunciar que será muito diferente do que penso. Meus álbuns são bastante reveladores para mim. É estranho, pois só percebo o quanto eles fazem sentido após olhar para trás e ver o resultado. Durante sua elaboração, estava convencida de que Lust For Life iria soar diferente de meus trabalhos anteriores. Eventualmente, não mudou muito.

Então você não sabe qual será seu próximo projeto?

Há tantas músicas que vazaram que até pensei em fazer um disco com minhas favoritas, mas não gostaria que isso tirasse a atenção de outras coisas. Há também cinco faixas que estariam no Lust For Life que tive que deixar de lado por motivos específicos. Ainda não decidi se as utilizarei em um projeto futuro. E eu tinha começado uma mixtape com outras pessoas, algo no estilo hip-hop… mas acho que vou me focar na turnê por agora, pois já estou na estrada. Eu prefiro deixar-me levar! Gosto de agir no último minuto. Não suporto a pressão das coisas planejadas antecipadamente. É muito mais simples quando você diz “Por que não amanhã?” e eu respondo sim!

Em seus dois últimos videoclipes podemos perceber um toque vintage, mas com um pouco de ficção científica, quase místico. Enquanto as pessoas imaginam você como um ícone do passado, você mostra-se voltada para o futuro…

Eu sou mística na alma. A história do esoterismo e da magia fala comigo. Eu adoro a ideia de estar na Lua para Love ou em uma atmosfera futurista para o videoclipe de White Mustang, que será lançado em breve. Era importante marcar simbolicamente que estou progredindo. Conscientemente queria dirigir minha vida para o futuro. Esta renovação também deve ter sido alegórica. É divertido como novas imagens aparecem quando sua visão está mudando. Percebi que estava presa no passado. Nunca teria pensado nesses universos alguns anos atrás.

Em Summer Bummer, você canta: “Nunca é tarde demais para ser o que você quiser ser”. Podemos dizer que você chegou lá?

Estou orgulhosa de quem eu era e de quem eu me tornei. A vida continua sendo um desafio, seja você uma pessoa famosa ou não. Perguntei-me um milhão de vezes como eu iria superar algumas dificuldades. Sinto que fiz mais do que o meu melhor sempre, e isso é o que me deixa mais orgulhosa.

Transformar a discreta Lizzy Grant em Lana Del Rey, um ícone tatuado com unhas longas e cabelos cheios, ajudou você?

Sim… mesmo achando que talvez irei removê-las. Eu não gosto da sombriedade em excesso! (Discretamente, ela mostra seus antebraços e suas clavículas): foram feitas por Mark Mahoney, uma das minhas pessoas favoritas na Terra. Ele é uma grande inspiração para mim, aparece em dois vídeos: Shades Of Cool e West Coast. Já as minhas unhas, você notou? Elas nem sequer estão feitas! Continuei as mantendo com tamanho médio! Foi quando pensei: “Você realmente mudou, você está arruinada.” (Risos)

Tradução por Thiago Goedert. – Equipe Lana Del Lovers.
Entrevista original por Fiona Ipert ao Journal des Femmes.

  • Uli

    Pode vir White Mustang mais um clipe iconico!