Lana Del Lovers
Dan Auerbach

Dan Auerbach fala sobre Lana Del Rey, ‘Ultraviolence’ e mais em entrevista à Rolling Stone

Prestes a lançar o novo álbum de sua banda, Dan Auerbach tem dado diversas entrevistas para promover o material. Em um bate papo com a revista Rolling Stone, o vocalista e guitarrista do Black Keys, respondeu perguntas sobre o disco Turn Blue, liberado esta semana para audição na internet, e também falou sobre sua colaboração com Lana Del Rey.

Questionado sobre seu trabalho em Ultraviolence, o produtor não poupou elogios e contou que ele não teve muito o que fazer, justificando que as demos da cantora já eram boas e não precisavam ser mexidas.

“Ela é realmente excêntrica, e, você sabe, extremamente talentosa. Ela tem uma visão clara do que ela é e o que ela quer ser, musicalmente e visualmente, o que é muito legal. Ela olha a coisa toda como um grande projeto de arte, o que é ótimo.”

Auerbach conta que conheceu Lana através de seu amigo Tom Elmhirst enquanto eles estavam em Nova York, trabalhando no álbum do cantor Ray Lamontagne.

“Nós saímos uma noite, com alguns amigos de Tom, e lá estava ela, e eu nunca a tinha visto antes. Ela realmente não conhecia minha música e, para ser honesto, eu também não conhecia a dela. Eu só sabia dela, você sabe, porque a imprensa só falava dela. Nós então nos conhecemos e gostamos um do outro, ela falou sobre música e percebemos que tínhamos coisas em comum. Combinamos de passar alguns dias em Nashville gravando algumas faixas, e isso resultou em duas semanas fazendo um álbum inteiro.”

Falando sobre as canções que produziu, Auerbach admite que ele não teve muito o que fazer.

“Suas demos eram tão boas, suas canções eram tão fortes que eu quis levar a mesma sonoridade para as minhas músicas. Eu não queria estragar tudo. Ela canta ao vivo com uma banda de sete peças. É disso que se trata o disco – uma banda de sete peças com ela cantando ao vivo. Foi uma loucura.”

Comentando sobre o álbum Turn Blue, Dan credita Lana Del Rey por tê-lo influenciando a escrever canções mais pessoais.

“Eu aprendi muito gravando com outros artistas, vendo eles cantarem sobre experiências pessoais. Até mesmo Lana, vendo-a gravar essas músicas que são extremamente pessoais e que me fazem sentir desconfortável, há algo extraordinário sobre isso.”

Auerbach ainda defende a cantora quando o assunto é sua polêmica apresentação no programa Saturday Night Live, em 2012.

“Eu sei que ela foi bastante criticada por causa do SNL. Eu não consigo imaginar como seria estar em sua posição – ser relativamente desconhecido e ser empurrado para um programa de nível mundial. Lembro-me da primeira em vez que tocamos a música ‘Conan’, estávamos tão nervosos e tocando uma música de rock n’ roll. Ela estava, tipo, usando a droga de um vestido sob um holofote. Deve ter sido uma loucura, mas ela cantou ao vivo e não houve edições. Foi incrível. Ela deixou todos impressionados.”

Tradução e Créditos: Lana Del Rey Brasil
Entrevista original por Rolling Stone.