Lana Del Lovers
Sean Ono Lennon

Sean Ono Lennon fala sobre ‘Tomorrow Never Came’ e Lana Del Rey em entrevista à ‘PAPER’

Em entrevista ao site da revista PAPER, o cantor Sean Ono Lennon, que colaborou com Lana Del Rey na faixa Tomorrow Never Came do álbum Lust For Life, falou sobre como foi trabalhar com a cantora na faixa. Leia abaixo a tradução do trecho da entrevista:

Você também trabalhou com Lana Del Rey em seu novo álbum, Lust For Life. Como isso aconteceu?

Eu estava produzindo o álbum do Insecure Men no meu estúdio quando Lana me ligou, o que realmente me surpreendeu porque nós não nos conhecíamos, e eu era um grande fã dela. Ela me ligou e disse, “Eu tenho uma canção e quero que você trabalhe nela comigo.” Eu disse, com certeza, e ela me mandou seus vocais com guitarra e órgão. Era bem mínimo, mas a música já estava muito boa. Eu me lembro de pensar “A voz dela soa tão bonita e rica e texturizada, eu preciso arranjar um microfone vocal melhor.” Eu estava com medo de cantar a mesma música que ela em um dos meus microfones porcaria. Então eu liguei para um engenheiro de som amigo meu e disse, “Escuta, você tem que me ajudar, eu tenho que gravar essa música amanhã ou depois de amanhã — eu preciso de um bom microfone vocal.” Então ele arranjou um amigo [que me deixou usar um microfone no qual Johnny Cash já havia cantado.]

Eu estou bastante empolgado porque em toda a minha vida eu nunca me preocupei realmente em ter um bom microfone porque eu nunca me considerei um cantor. Então eu cantei naquele microfone e senti como se minha vida tivesse mudado. Eu nunca tinha ouvido minha voz soar tão boa.

Eu sentei e re-harmonizei a música e toquei todos os instrumentos que eu poderia imaginar — bateria, tímpano, contra-baixo, guitarra, violão, teclado, cordas. Essencialmente, eu mudei a música que ela havia me mandado, e estava um pouco nervoso com isso, mas não porque o que ela mandou não estava funcionando, e sim porque não era a mesma harmonização que eu estava fazendo. Eu mandei de volta e ela disse que estava perfeito! De primeira.

Eu não penso magicamente, eu tenho uma mente bem científica, mas eu senti como se o universo estivesse me estendendo a mão e me dando um belo presente, porque eu realmente senti como se fosse uma benção vinda do nada, e eu estou muito feliz com isso.

Tradução por Giovana Parisi. – Equipe Lana Del Lovers.
Entrevista original por Vrinda Jagota à PAPER.